Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

19 de jan de 2009

WALL-E

Na minha última viagem comprei alguns filmes entre eles: WALL-E. Fique economizando pra assistir, pelo fato de ter tv a cabo fico sempre zapeando, mas ontem não tinha nada pra ver e me entreguei ao filme. Do início ao fim eu me diverti, amei, vibrei e até chorei. Eu sou boba mesmo pra chorar. Mas o filme da Disney WALL-E é uma linda e comovente história de amor.

A trama passa em 2700. O mundo não é mais habitável, está soterrado de lixo e o robôzinho WALL-E está lá fazendo seu trabalho a que foi programado 700 anos antes: limpar a terra. Ele é o único exemplar funcionando e dia após dia ele realiza sua tarefa de limpar a terra, mas ele desenvolve consciência e personalidade. E passa a colecionar inúmeros artefatos humanos que ele encontra durante a limpeza. Entre eles, estão um cubo mágico, um aparelho de VHS e uma fita de seu filme favorito, Hello, Dolly!.

E onde estão os humanos nessa história? Vivendo em uma gigante nave no espaço, todos obesos e bitolados, assistam please!


Eu poderia contar o filme todo, mas vou deixar que vocês assistam. AMEI e quero assistir 1000 vezes. WALL-E tem a grande mensagem de que temos que cuidar da terra, do planeta. Uma história de amor, luta e força de vontade.

ASSISTAM WALL-E, um dos melhores filmes de animação que já vi. Inteligência, comédia, romance e bem-estar.

4 comentários:

Jeronymo Artur disse...

me falaram que esse filme é muito bom mesmo. estou doido pra assistir! x)

Sergio Brandão disse...

Fiquei curioso!!! Vou alugar para assistir e depois venho até aqui te contar... Bjsss.

Jannice Dantas disse...

Menina que a polícia federal não nos leia, mas, esses dias eu estava passando pela rua e um daqueles vendedores de dvs piratas me ofereceu, eu quase comprei, mas troquei ele por um do Santoro chamado Cinturão vermelho. Pelo que li aqui, então eu me dei mal!! rssr

Keth disse...

Assisti o filme e gostei da resenha cheia de sensibilidade que vc escreveu sobre ele.

É um excelente filme mesmo, pra todas as idades!!! Fala não apenas de amor, mas do quanto deixamos de nos tocar, a ponto de os seres humanos do filme se surpreenderem num simples "esbarrão"... mas, o filme tbm trata subjetivamente da essência da natureza humana...

Parabéns pelo blog.