Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

26 de jan de 2009

Feliz ou interessante?

Decidi que não quero uma vida feliz. Quero uma vida interessante, cheia de atitudes, aventuras e loucuras de amor. Esses padrões de felicidade são um saco: arrumar um bom emprego, fazer uma faculdade, arranjar um marido, ou mulher, ter filhos, reformar a casa. Cada um com suas listas de felicidade pronta. A minha não tem nada disso. Quero muito mais do que acordar as 7:00, estar as 8:00 no trabalho... Não quero padrões nem burocracia. Quero correr o mundo e acordar todo dia com a incerteza do que virá, eu quero ver o que há, e quem vai me amar como eu sou. Como dizia Cazuza tô cansado dessa caretice e dessa falta do que falar.

*Vou rezar todo dia por uma vida interessante e menos burocrática!

5 comentários:

Sergio Brandão disse...

Relembrando Cazuza, acho que eu também gostaria dessa "ideologia pra viver"!... rs Apesar de achar que "tanta caretice" tb pode dar muito o que (bem) falar!... Tudo depende da forma como se vê e do valor que se deposita em cada coisa... Bjsss.

GISELI VALENTE disse...

Oiii Dinha!! Bom eu adoraria uma vida sempre interessante e nunca burocrática, mas acho que já desistí de sonhar com isso, as vezes podemos ter uma vida feliz e interessante ao mesmo tempo, não acha?? Existem algumas caretices que amo... Tipo ter filhos, é um sonho, amo bebês!! Ah! já estou sabendo da chegada da Cinthya! tô louca pra vê-la!! Beijos e vamos marcar alguma coisinha.....

Pitty que Pariu disse...

Moça! ;)

Você falou rapidamente em algo que atormenta a modernidade. Essa tal felicidade. Pra ser exata, essa obrigação de ser feliz. Não o feliz ou feliz, mas o feliz fórmula pronta, como uma bonita cena de café da manhã num comercial de margarina, ou a loira gatíssima tomando água de coco na praia. Balelas! A vida é muito mais gostosa por ser complexa.
Eu estou tentando identificar a felicidade nas coisas. Porém me sinto uma garimpeira, visto que o momento não é dos mais favoráveis. De substancial o que posso concluir é que que viver em si, sentir-se vivo, estar para o que der e vier, e pra quem vier e der, é algo dito feliz.

Beijos!

Lorhaynna Araújo disse...

Gta =*

Felicidade...feliz!
Pra mim venha a ser uma àrea meia que disconhecida,mas com subita importância em minha vida!
Felicidade é algo que cada um tem a sua,assim como mulheres querem casar e ter suas pencas de filhos e chama isso de felicidade,tem aquelas que nem sabem o que querem,mas que são felizes também...é um tipo de resposta que nem mesmo ciêntistas e estudiosos podem responder com total clareza,eu acho que cada um tem seu mundinho imaginário onde lá pode ter a felicidade em que achar melhor!
No meu caso quero ter as duas coisas(nunca me contento com pouco),quero ser feliz o resto da vida e mais que uma vida feliz + muito,muito interessante,afinal rotina não tá no meu dicionário..to fora de padrões!
Quero mais é viver e viver intenssamente,tão intenso,quanto a propria palavra expressa...

Bjo e me liga**

Gabriela Coutinho disse...

Poxa, realmente essa felicidade pronta já passou da validade e tudo o que temos é uma massa de bolo vencida que num vai dar nada de bom, em uma caixa velha, no fundo da prateleira, da minha lista de felicidade, casa nem entra, muito menos ter filhos e faculdade, ah quero ter umas três, o que eu quero é curtir minha vida isso sim!