Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

31 de out de 2008

Ilegais


Ilegais
Vanessa Da Mata

Desse jeito vão saber de nós dois
Dessa nossa vida
E será uma maldade veloz
Malignas línguas
Nossos corpos não conseguem ter paz
Em uma distância
Nossos olhos são dengosos demais
Que não se consolam, clamam fugazes
Olhos que se entregam
Ilegais

Eu só sei que eu quero você
Pertinho de mim
Eu quero você
Dentro de mim
Eu quero você
Em cima de mim
Eu quero você

Desse jeito vão saber de nós dois
Dessa nossa farra
E será uma maldade voraz
Pura hipocrisia
Nossos corpos não conseguem ter paz
Em uma distância
Nossos olhos são dengosos demais
Que não se consolam, clamam fugazes
Olhos que se entregam
Olhos ilegais

Eu só sei que eu quero você
Pertinho de mim
Eu quero você
Dentro de mim
Eu quero você
Em cima de mim
Eu quero você

*Ultimamente o CD Sim, da Vanessa da Mata tem sido o mais tocado aqui em casa, tanto eu quanto minha mãe adoramos e sempre estamos ouvindo. Hoje acordei e logo dei o PLAY no som e disse p/mãe: Ai queria ouvir esse CD o dia todo! E ela: escuta ora!

*A letra da música Ilegais fala por si, assim como zilhões de músicas que foram escritas para nos poupar palavras e blá blá blá. Viva as boas canções!

*A foto www.olhares.com

*Aos visitantes, blogueiros e internautas que por aqui passam, deixo um grande beijo e desejo um excelente final de semana.

28 de out de 2008

Cansei de ser ímpar!



Quando penso em escrever algo sobre essas sensações negativas da vida, já lembro da frase dita pela minha amiga Jornalista Andréa Zílio: isso não combina com você! Mas até o Clark Kent sofre com seu amor pela Lois Lane. Quem dirá eu! Ninguém está livre de sofrer por amor, ninguém está livre de morrer de saudade ou sentir medo da solidão. Tenho sentido esse medo, na verdade o medo é de estar sozinha, de ficar sozinha. Faz tempo que o amor não vem, só um monte de cenas ou inacabadas ou rápidas demais pra sentir alguma coisa. Tô ficando cansada dessa solidão do dia-a-dia, dirigir sozinha, almoçar sozinha e o pior dormir sozinha. Não ter pra quem ligar e contar como foi o dia. Ter que se contentar com um monte de travesseiro pra fingir o abraço que não tem. Não ter aquele cheiro familiar. Mas e os amigos? Eles estão sempre aqui, marcando presença e amenizando essas dores, sem eles fica difícil seguir com bom humor, e eu tenho os melhores amigos pra dar risada o dia inteiro. Olha gente, não é que eu esteja com depressão ou coisa parecida, é só uma fase de carência aguda. Pois eu nunca me deixo abater, acredito que nada pode ser tão ruim assim, por isso levo a vida sempre numa boa, de bom-humor, tento levar com saúde mas as farras provam o contrário :).E como diz a música de Cazuza, que a Adriana Calcanhoto interpreta: “sonhar só não dá em nada, é uma festa na prisão”. Me deu vontade de escrever sobre esse sentimento, pois compartilhar é um remédio e tanto. Acho que é verdade quando dizem que não se pode ter tudo. Pois só me falta mesmo o GRAMUR, HAHAHA! Esse é meu temperamento impaciente aflorando cada vez mais!
O fato é que cansei de ser ímpar nesse mundo, quero ser par!

27 de out de 2008

Dentre os Beijos

O blog tem o nome de beijo de língua, mas pouco falo de beijos não é? A verdade é que o nome veio a calhar e também é sugestivo, mas vou marcar esse texto como um Episódio. Dentre os beijos…

A festa já estava no auge, o clima de liberdade, a iluminação contava apenas com velas espalhadas por toda a casa e jardim, os amigos todos a cantar, dançar e se divertir sem pensar em mais nada. Eu estava na fila do banheiro, ele um pouco alterado por causa do álcool também estava na fila, quando o banheiro vagou ele entrou e ficou na porta esperando eu entrar. Entrei! E apenas duas frases foram ditas ali: “eu há muito tempo quero te beijar” “então beija”. O melhor beijo da minha vida, eu já o amava em segredo e ele despertou para um affair. Dentre os beijos de língua que tenho lembrança esse foi o melhor. Não foi só o beijo, foi o tesão que tomou conta, o fato de sua namorada estar lá fora em algum lugar da festa, os outros amassos que vieram depois em outros cantos daquele lugar, episódio inesquecível, os 2 corpos tornaram-se 1, os lábios se encontraram no perfeito encaixe e a lembrança do seu afeto e seu carinho naquela descoberta vai ficar eterno como uma canção.

24 de out de 2008

Sim eu aceito.

***Esse é o 1º de vários episódios que pretendo relatar aqui no blog, sem datas, nomes ou verdades, capítulos de uma novela que não é mexicana, pois não tem muito drama, e que não é das 8 porque vai ter muita cena imprópria, vamos dizer que é alguma série moderninha que a gente vê na TV a cabo. Episódios, meu mais novo Marcador!

---
Uma tarde no trabalho toca meu celular, lembro que estava na minha mesa como de costume, atendo meio distraida, é uma voz conhecida, mas que há muito tempo não ouvia do outro lado o grande amor da minha adolescência e juro que se hoje tivesse chance estaria ao seu lado.

Diálogo - Muita conversinha de início daí partimos pro que realmente importava naquele telefonema:

Do outro lado: você está livre pra tocar X dia?

Desse lado: Sim, estou que bom você me convidar, aliás, qual é a ocasião?

Do outro lado: Ah é meu casamento!

Desse lado: a respiração cessou, o coração desacelerou e a resposta calou!

Ainda desse lado: ????????????

Quando desliguei o telefone, sai correndo pro banheiro e desabei num choro típico de grandes cenas cinematográficas. Nem lembro mais o que falei depois da revelação que seria o seu casamento. Já havia acertado os detalhes e tudo mais, acho que se soubesse no começo da conversa não aceitaria a proposta. Daí até o dia da festa eu só pensava em como eu iria me comportar vendo o casamento, vendo o meu grande amor se entregando a outra pessoa. No dia um nervosismo tomou conta da minha alma, fiz a trilha sonora do casamento e depois da festa claro, mas fui eu que apertei o PLAY pra que o SIM viesse a ser dito. Juro que não derramei uma lágrima, ia borrar a maquiagem, mas o meu coração ficou apertado e ali mesmo vendo o casal feliz no altar, um ciclo da minha vida se fechou! Aquela eterna esperança de um dia ser a outra metade se encerrava ali naquele cenário matrimonial.

Episódios

A partir de hoje tenho um novo marcador no meu blog: Episódios! São relatos, sem datas, nomes ou verdades, capítulos de uma novela que não é mexicana, pois não tem muito drama, e que não é das 8 porque vai ter cena imprópria, vamos dizer que é alguma série moderninha que a gente vê na TV a cabo. Episódios, meu mais novo Marcador!

21 de out de 2008

Positiva Vibração!


Por hora o que posso mandar pra vocês visitantes, blogueiros, amigos, anônimos e afins é uma imagem positiva!!!

Positivas vibrações pra vocês nessa semana!

"e não pense mais em desistir, existe um mundo que só quer te ver sorrir" Ou gargalhar!

BEIJO E ME LIGA!

14 de out de 2008

É genético!


Começo esse texto falando da pessoa mais velha ainda viva na minha família, Labibe Bártholo. Ela assistiu a solenidade de instalação do município de Porto Velho – Rondônia, em janeiro de 1915, trabalhou como atriz e cantora no primeiro cinema “Cine Fenix”, cantou, dançou e encenou peças teatrais no clube Internacional e foi a primeira moradora do bairro Caiari. Mãe de 5 filhos, avó e bisavó de outros tantos netos e bisnetos. Dona Labibe Bártholo completou 99 anos de vida no dia 13/05/08.

Minha bisavó teve uma trajetória interessante que gostaria de saber um pouco mais, o que sei é que era atriz e bailarina de um grupo de teatro formado por funcionários da extinta ferrovia Madeira-Mamoré, e onde conheceu o palhaço com quem se casou tempos depois.

O primogênito de minha bisavó é meu avô Wálter Bártholo, pai do meu pai Wagner Bártholo. Meu avô sempre foi um boêmio, músicista de grande talento, embalando as noites com seu boleros, tem até um LP prensado, ainda ingressou na carreira política anos mais tarde. Meu pai tem a mesma veia, toca divinamente as cordas de um violão, e segue numa vida boêmia, mas só toca por charme e prazer. A música está realmente inserida em boa parta da minha família. Meu irmão também toca violão super bem, mas é com certa raridade que escuto as notas dele.

Na minha vida a música é de extrema importância, seja cantando, seja tocando nas noitadas acreanas como Dj, do jeito que for a música faz parte do que eu sou.
Na outra árvore genealógica tenho minha mãe que canta muito bem, mas nunca fez disso mais do que cantaroladas em rodas com os amigos, e quando ainda era casada com meu pai. Ela poderia ser uma grande cantora, com a voz e afinação que tem. Tenho um primo que além de cantar, compõe músicas de sua banda, a Casulo, banda de reggae que faz o maior sucesso lá em Manaus.

Essa paixão pela música é bem disseminada na minha família, tanto no lado Bártholo quanto no lado Santos. Um dia eu vou tá na estrada com a música sendo minha companheira!

*Apesar de falar da minha Bisavó paterna nesse texto, dedico as melhores sensações e muita paz, pra minha Bisavó materna Marieta que partiu na manhã de sábado pra perto de Deus!

8 de out de 2008

Minha infância

Da minha infância trago a lembrança de joelho ralado, de subidas em árvore, de tanta diversão com os primos e amigos. De convivência com animais, sempre tivemos cachorro em casa. De viagens com a família na antiga Caravan e depois no Santana, o cheiro de hotel, o café da manhã, as saídas ainda na madrugada. Praia, shopping e parques de diversão. Memórias frescas.

Tive como grande companheiro nas brincadeiras e aventuras, meu primo e vizinho Ilimani, nós aprontávamos tudo juntos. Na parte de trás da minha casa eu subia num saudoso cajueiro e me comunicava com ele, estávamos separados apenas por uma rua batida em terra. Houve uma época que o telefone foi substituído pelo walk-talk: Claudinha para Ilimani, câmbio, vamos brincar. Infinitas vezes dormi na casa dele, conversávamos tanto.

Nas brincadeiras estavam incluídos: comandos em ação, playmobil, jogos de tabuleiro, video-game, internet, bate-papo… Outro primo que fez parte da minha infância foi o Leandro, ele sempre foi muito divertido e o famoso “gaiato”, era sempre muito bom estar com ele, eu dormia na casa dele, ele na minha, jogávamos futebol, andávamos de bike, e tudo que era brincadeira, muitas vezes estávamos os 3, eu Ilimani e Leandro. Fazíamos colônia de ferias, íamos pro sítio, piscina e correria naquele mundão.

Éramos adeptos de esportes americanizados. Meu irmão foi pra Disney e nos trouxe um kit de beisebol, o ili tinha um kit de hóquei, a verdade é que a gente inventava de tudo pra se divertir. Tinhamos uma infinidade de brincadeiras ao ar livre, lembro perfeitamente de uma mala que o Ilimani sempre carregava quando íamos brincar, uma mala cheia de acessórios, arminhas, espadas, tudo que era necessário para uma tarde de polícia e ladrão, da manja de power rangers, ou coisa parecida! Sem dúvida os dois eram meus melhores amigos, parceiros, cúmplices e hoje fica a lembrança de uma infância muito feliz.

Também brincava de Barbie com as amigas, filhas dos amigos dos meus pais, e até hoje grandes amigas. Tinha a Carol, a Aninha, a Keka, nós três com a mesma idade estávamos sempre juntas nos divertindo com as barbies, playmobil e conversinhas de menina! As três tem fundamental importância na minha história, e até hoje temos amizade, carinho e muita consideração uma pela outra.
Teve a fase das idas pra Fortaleza do Abunã-RO, um balneário onde nossos pais sempre tiveram casa, era na praia o dia todo, churrasquinho no palito, voltas na banana, passeios de barco, trilhas no meio da mata, a noite era cada um com sua lanterna e sempre rolava um baralho básico, ou a brincadeira clássica da verdade ou consequência, cai no poço isso quando juntava a turma toda, aí rolava um monte de histórias, sessão de piadas, histórias de fantasma…

Uma grande amiga que merece destaque nesse texto é a Carol, desde pirralhinhas nos conhecemos e hoje continuamos amigas, ela casada tem duas filhas lindas, sem falar no marido que é maravilhoso. Certa vez ela passou duas semanas na minha casa, enquanto os pais dela viajavam, foi muito legal, a gente brincava o dia todo, alugamos um monte de fitas de video-game, na época super-nintendo, jogos como: olímpiadas, Mario… Teve um dia na casa dela que fizemos uns videos, um tele-jornal, tudo da super imaginação das crianças: eu, Carol, Aninha e Thyago. Tempo bom.

Na Tv me prendia com o eterno Pica-pau, Caverna do dragão, cavalo de fogo, Chavez sempre uma boa risada e assistia todos os filmes da Turma da Mônica, dos Trapalhões e da Xuxa. Sessão da tarde rolava sempre um clássico, lembro que o meu filme favorite passava sempre: Flashdance. Apesar de hoje ver que ele tem um conteúdo adulto, era o filme que eu mais adorava, por causa da dança, das cores e da Jennifer Beals. Há uns 3 anos atrás eu vi o dvd numa loja, e comprei.

Tive uma infância com muito mais riso do que choro, com mais sim do que não, com mais arranhados externos do que internos. Sabores e aromas inesquecíveis, a canja de galinha da tia Margarida, o bolo de todo sábado na bisavó Marieta, as frutas tiradas do pé, as festas de aniversário, sacolinhas, balas, doces e pirulitos…
Posso até ter crescido mas ainda adoro milhões de coisas que adorava naquela época: doce, salgadinhos Elma Chips, desenhos, video-game, pipoca, brigadeiro…

De tudo que vivi na minha infância só tenho certeza de uma coisa: EU SEMPRE SEREI CRIANÇA!

6 de out de 2008

Ê lei cão!

Governo do povo, para o povo!

"A intervenção dos cidadãos na vida política e social, as relações entre o estado e o poder econômico, o direito a uma existência digna são temas que devem ganhar caráter epidêmico ou pagaremos um preço muito alto pela omissão." Disse José Saramago certz vez!

Depois de 3 meses de campanha eleitoral, muito trabalho e dedicação, tivemos finalmente a eleição neste domingo. Aqui na capital do Acre, nossa querida Rio Branco, o atual prefeito Raimundo ANGELIM foi reeleito com 80.022 votos, equivalente a 50,82% dos votos validos. GRAÇAS ao bom senso da população, sem dúvida ele é o melhor prefeito que essa cidade já viu, e agora como ele mesmo diz, vai levar sua gestão onde ainda não foi possível chegar.
As pessoas tem que entender que cargos políticos não elevam ninguém a ser DEUS e resolver todos os problemas. Eu sinceramente não sou chegada a política, mas boto fé em algumas pessoas e tento entender esse ramo tão criticado. Quanto a reeleição do nosso prefeito só posso sentir muita alegria, nossa cidade vai continuar linda, limpa e humana para todos.

Agora em relação aos vereadores, dos 14 que entraram, fico feliz com 2, mas o meu candidato de coração e de urna não entrou. Mas dá orgulho porque a campanha dele foi limpa, de pouca renda e de muita coragem. Com 1.700 votos ele não chegou lá. Mas fez uma campanha com muita fé e muito amor no coração. GERMANO meu amigo, perder pode até ser o melhor destino. Parabéns por sua honestidade e sua garra. Até 2010 deputado!

Uma ótima frase que meu chefe disse hoje, num bate-papo:

"Claudinha, o Germano não entrou mas o Cabide saiu do armário" Acho que só os rio-branquenses vão entender essa.

Gente, um candidato chamado Cabide, de 1,47 de altura, ganha a vida vendendo detergente se elegeu, ele já está na luta há 17 anos e finalmente conseguiu, pra surpresa de todos. Espero que ele não vire marionete. Mas terá sido voto consciente ou voto de protesto???

***A vocês que visitam o Blog, um super beijo e uma excelente semana a todos.

2 de out de 2008

É Mermo é, ou é Meme?

Só "andando" em blogs pra saber o que é MEME! Recebi o meu 1º da minha amiga e amiga blogueira Jannice Dantas, leia-se: http://conversadecalcada.blogspot.com/

Essa história de MEME, lembra a adolescência quando a gente fazia aqueles caderninhos de perguntas e respostas, passava pros amigos, era muito legal né? Então aqui estão as respostas do meu 1º MEME!

*Quatro trabalhos que tive (e tenho) em minha vida:
Meu 1º trabalho foi como atendente na loja da minha irmã, a Karibijú. Trabalho como Dj há mais de 5 anos. Fiz um concurso pra ser VJ de um canal de TV, ganhei e fiquei 1 ano apresentando um programa diário de clipes e entretenimento, na TV União, foi bom demais. Hoje eu trabalho numa agência de publicidade, além de produção e atendimento faço comerciais do Governo do Acre.

* Quatro lugares em que vivi:
Moro em Rio Branco desde que nasci, mas morei 1 ano em Florianópolis – SC, sem dúvida um dos melhores anos da minha vida!

* Quatro Programas de tv que assistia quando criança:
Pica-Pau, Caverna do Dragão, Smurfs e Cavalo de fogo.

* Quatro programas de tv que assisto:
Simpsons, The L Word, DEXTER e Toma Lá Da Cá.

* Quatro lugares em que estive e voltaria:
Canoa Quebrada-CE, Blumenau-SC, Puerto Maldonado-PE e São Paulo-SP.

* Quatro formas diferente que me chamam:
Dinha, Clau, Cacau e Craudia.

* Quatro pessoas q te mandam correios quase todos os dias:
Marcus Augusto, Dani Zaninni, Léozinho e Andréa Zílio.

* Quatro comidas favoritas:
Strogonoff, Rabada no Tucupí, Charuto e Sushi.

* Quatro lugares em que gostaria de estar agora:
Caminhando na Lagoa da conceição em Florianópolis-SC, dando um mergulho no mar de Canoa Quebrada - CE, almoçando no Beyruth em Brasília e já que não dá pra ser nenhum dos três, ficaria feliz aqui mesmo na piscina de casa!

* Quatro coisas que espero que esse ano eu possa:
Estar viva pra ver o show da Madonna, arranjar uma paixão recíproca, ganhar um bom dinheiro e fazer outro show de MPB.

* Quatro amigos para responder:
Andréa Zílio, Léo Mandoki, Gisele e Sergio Carvalho.
Leia-se: http://dreazilio.blogspot.com/, http://leomandoki.blogspot.com/, http://giselivalente.blogspot.com/ e http://parararoseloucos.blogspot.com/


Um beijo e me liga! Espero que os amigos respondam!