Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

19/09/2014

Ele, o cisne.

"Vocês seres terrestres, permanecerão na terra; eu porém, pertenço ao céu e para lá voltarei”.



“A imagem do cisne é hermafrodito. O cisne é feminino na contemplação das águas luminosas e é masculino na ação”.



“O cisne é símbolo da força do poeta e da poesia”.

“O cisne é ainda símbolo de nobreza, de elegância e de coragem. Símbolo também da música e do canto”.


Fotos: instagram @ummarcos
Texto: O simbolismo do cisne:  http://www.templodeapolo.net/Civilizacoes/grecia/artigos/2007-dezembro/04-12_cisne.html

16/09/2014

A Fabulosa Passagem de Marcos Na Minha Vida.


Começava o dia de mais um aniversário, pela manhã já estava planejando uma cerveja a noite se o trabalho permitisse. As 10:12 recebo uma mensagem que me tira o ar e o chão, mas com uma esperança que durou 8 minutos, segundo informações ele ainda estava vivo e 8 minutos depois a mensagem dizia: ele morreu.

O meu melhor amigo, meu irmão, morreu, não, "ele se jogou da janela do quinto andar. Nada é fácil de entender...
A pessoa mais espetacular e genial desse planeta foi embora num impulso inexplicável, algo maior fez parte dessa tragédia.

Segurei dois segundos e desabei no choro mais denso e sofrido de toda a minha vida, o chão se abriu diante de mim e até agora estou em queda livre... continuo caindo nesse abismo da dor e da saudade de você.

Agora reflexiva tenho certeza que ele perdeu a lucidez e por isso teve tal impulso. Ele amava viver, amava a vida, as flores, amava dançar, cantar, amava os amigos, a família e os sobrinhos tinha verdadeira paixão.

Porque então? Só ele sabe das dores e demônios internos que o perseguiam e eu não tenho direito de julgá-lo por nada disso, ninguém tem.

Começaram as ligações de “parabéns”, as mensagens nas redes sociais, meu dia se preenchendo de aniversário, mas parabéns porque? A vida tinha ceifado e não tinha mais cor, não tinha mais sabor, nem cheiro, nem nada, aquele dia tão esperado, os 29 anos sendo completados e a vida estava vazia de mim, vazia dele, vazia.

Ele se foi no dia em que eu deveria celebrar mais um ano de vida, e desse aniversário pra toda a eternidade vou lembrar mais um ano de sua morte, de sua trágica e precoce partida. Uma revolta inicial tomou conta de mim, e assumo meu egoísmo de pensar que ele resolveu fazer “aquilo” justo naquele dia. Mas ele não sabia o que fazia, muito menos que dia era... Me perdoe meu amor por não saber do que se passava em sua vida.

Foi extremamente difícil conciliar o dia de congratulações com os pêsames... eu chorei a cada parabéns e um nó se fez a cada abraço apertado que ganhei. Os amigos aos poucos foram se sensibilizando de que aquele não seria mais um aniversário, seria outra coisa, e cada gesto foi se tornando uma luz pra que eu seguisse por ela, e assim o fiz. Ganhei festa no trabalho, desabei no mini discurso, mas me permiti a partir dali viver o meu aniversário, de forma quase isolada mas o fiz. Liberaram a cerveja já no serviço e tratei logo de ficar bêbada e esquecer aquele maldito dia 10, pra sempre meu dia, pra sempre sua partida.

Em nenhum momento agradeci aos que vieram me felicitar pelo meu dia, deixo aqui o meu MUITO OBRIGADA, vocês não fazem ideia do quanto foi importante cada mensagem, ligação etc... Me deu força! Obrigada também aos meus companheiros de trabalho que me mantiveram forte e continuam me dando a força que eu preciso. Aliás se não fosse minha dedicação no trabalho eu nem sei. Obrigada!


A primeira vez que conversamos, eu estava ajudando um amigo da escola que era amigo dele, e Marcos nos deu uma carona certo dia, devia ter entre 15 e 16 anos... eu no banco de trás, ele me olhava pelo retrovisor e dizia: tu é muito linda menina, parece uma boneca!

Outra cena que estivemos juntos e que me lembro bem antes de firmar nossos laços, foi lá em Fortaleza do Abunã, ele estava deitado na areia com o Derico, e ele me chamou e relembrou o dia da carona e dai conversamos um tempão... agora ele e Derico devem estar numa boa.

E com o intermédio da Dandan fomos nos tornando uma coisa só.

Quando fui embora pra Florianópolis, logo depois ele me procurou dizendo que ia se mudar pra lá, fui sua base de chegada, seus primeiros amigos foram meus primeiros amigos e construímos nossa família catarinense/acreana...

Na Ilha da Magia curtimos intensamente aquele paraíso, muitas festinhas onde ele recepcionava lindamente a todos, participou do relacionamento mais louco que já tive e viu minha transformação de menina pra mulher...

Quantas noites rodando e cantando naquela Concorde e aquela pista giratória bafônica...

Juntos e inseparáveis, eu, ele, Alequiz, Márcio (in memorian), Ricardo, Ju...

Eu disse adeus pra Floripa mas lá voltei algumas vezes sempre pra estar com ele...

Fora isso sempre demos um jeito de nos encontrar, no Acre, em Floripa, Rio ou São Paulo... vivemos uma vida de bom humor, alto-astral, nunca brigamos, nunca discutimos, sempre compartilhamos de muita cumplicidade e um amor perfeito.

Uma vez fui a São Paulo pro show da Madonna e dividimos o mesmo quarto de hotel, naquela noite fazendo aquele esquenta pré balada pra ir a The Week, ele disse: tu tem que ouvir isso! 
E me mostrou vários clipes da Amy Winehouse, eu não conhecia nada dela, apaixonei na hora...
Nunca esqueço no dia que ele me levou pra comer a melhor coxinha e queijadinha de Sampa, na Haddock Lobo...

Uma noite jantamos num restaurante francês com uma turma grande, amigos do Acre, de Sampa, a Dani estava e tenho as fotos desse dia, depois de anos me vi curtindo com os tais amigos do Acre, ele era um agregador de gente.

Mudei pra São Paulo e dali passaríamos a nos ver com mais frequência pois ele estava sempre por lá...
Na minha primeira desilusão amorosa nas terras paulistas foi pra ele que eu corri, me mandei pra Floripa afim de curar minha dor, me ouviu chorar quando ela ligou pra saber como eu estava após o brutal término, me aconselhou...

Um dia ele me diz que está indo de vez morar em São Paulo, eu já sabendo que voltaria pro Acre, não disse nada e segui aquele tempo vivendo ao lado dele, com ele todo pra mim sempre...

Confesso: farreamos muito! Conhecemos tanta gente, as festas no seu apartamento foram as melhores que fui, a gente cantava até de manhã né Tarcisio? E as conversas rolavam solta, hora na janela, hora na cozinha, hora em pé dançando horrores, diz aí Cadu? E dançava, simplesmente a gente dançava na sala... levei minhas amigas pra lá, ficaram pra sempre.

Íamos ao cinema com frequência, a gente andava por tudo que era lugar, minha vivência em São Paulo com ele foi infinitamente mais enriquecedora.

Nos meses finais de meus estudos tive que entregar meu apartamento antes do tempo, ele ofereceu a sua casa pra que eu ficasse, fiquei com ele 2 meses, os melhores da minha vida... aprendi o que era felicidade e qualidade de vida.

Marcos não tinha “tempo ruim” acordava todos os dias cantando, ligando o som e ouvindo suas músicas favoritas, sim ele dançava de manhã todos os dias. E de noite também. A vida era linda perto dele. Pela manhã fazia café na cafeteira, torrava pão na torradeira e comia um com manteiga e um com geléia, ou com ”Maple Syrup”, aquela calda de usar em waffles que a gente vê nos filmes, ele havia comprado um frasco em Toronto no Canadá e estava fissurado naquilo. Abria seu macbook e lia as notícias do mundo, ou folheava as revistas que assinava, tratava de se informar todos os dias enquanto tomava seu café da manhã, era um ritual. Não era de cozinhar, mas era o rei dos petiscos nos esquentas da balada e também odiava lavar a louça, mas sempre gostava de ver a casa organizada, cheirosa. Eu nessa temporada raramente deixava ele fazer alguma coisa de casa, eu dava um jeito. Ele chegava do trabalho ligava o som se organizava e ia correr, na volta, mais música e ia pro banho, depois saía pra jantar ou badalar, ia ver algum filme, namorar, ou ficava de papo comigo na sala, até o sono vir. Vivia intensamente cada dia.

Estava sempre bem vestido, com uma roupa nova, lindo e pronto pra curtir a vida.

Ainda nessa fase de roomate, de vez em quando me dava carona até o metrô perto do seu trabalho e nesse trajeto íamos cantando alguma coisa animada, vai ficar marcado ele cantando pra mim Björk: “It's Oh So Quiet”, ele dublava e me dava um susto em cada grito da música! E eu morria de rir!

Estava sempre recebendo visita de alguém de algum lugar do mundo, ele foi o melhor anfitrião que eu já conheci. A casa raramente estava vazia e sempre tinha flores.

Sua decoração era impecável, parecia decoração de revista, livros de arte, plantas e tudo com a luz certa, fotos, quadros e imagens completavam o cenário que era sua casa, seu lar num lugar chamado Jardins.

Quando me mudei pra lá acabei levando um monte de tralha, mas algumas coisas se encaixaram perfeitamente no seu ambiente, um biombo que transformou a biblioteca num outro quartinho pra hóspedes e o ventilador vintage que salvou o verão paulistano.

Recebeu minhas namoradas em sua casa e dava sempre um esculacho inicial pra garantir que ninguém me machucasse. Se apaixonou pela "A" junto comigo e fez ela se sentir em casa todas as vezes que ia pra lá, tirou fotos da gente de pijama e filmou a gente tomando banho juntas. E morria de rir narrando o vídeo depois.

Ele me esculhambava muito quando me via num traje meio masculino, ou quando falava igual homem mesmo hahaha e brigava mais ainda se namorava alguma garota com trejeitos de menino. Ele amava me ver extremamente feminina, vou continuar honrando a minha natureza por mim e por ele.

Tinha orgulho quando eu “pegava” a mais gata da balada e sempre comentava isso nas rodas: o quê? Claudia não deixa escapar uma, todas querem ela na night, esse picumã arrasa meu amor.

Ele me achava linda, mesmo nos dias em que eu me achava o ser mais sem graça da terra.
Amava quando eu usava meus cachos, mas adorou um dia que inventei um coque, o que ele dizia sobre moda, vestimenta ou qualquer outra coisa, pra mim era lei, e nunca me permiti errar nisso pra não decepcionar ele.

Marcos via em mim o que eu tenho de melhor, sempre dizia que me amava e o quanto eu era linda, e achava um absurdo eu usar maquiagem, porque eu não precisava daquilo.

Em todo lugar a gente andava abraçado e de mãos dadas, nunca vou esquecer de como seus dedos grossos de homem se encaixavam na minha mão grande e magrela.

No casamento da Renata, irmã da Fer, as pessoas acharam que éramos um casal, estávamos ambos de roupas estampadas, o casal tropicália, tiramos ótimas fotos na máquina de revelação instantânea. Linda noite em Itu.

Foi assistir minha peça de encerramento do curso de teatro e foi lindo ver o orgulho dele por mim, ele era minha torcida, minha inspiração, minha força pra que eu continuasse vencendo na selva de pedra. Que tristeza saber que nunca vou interpretar uma peça escrita por ele, pois essa era sua ambição do momento, viver para escrever...

Ele cuidou de mim, me apoiou, me ouviu, me incentivou, me deixou pra cima, e fez de tudo pra que eu seguisse me tornando uma linda mulher e vencedora como ele.

Ultimamente ele andava muito inspirado, sempre escrevendo e me confessou estar escrevendo uma peça de teatro, e sabia exatamente o que ia acontecer em cada cena. O texto seria um monólogo sobre o término de uma relação, que viria a ser um musical e a trilha sonora está no “Spotify” pra quem quiser ouvir em “Brasileiras”.

Outra dor dilacerante é ter sentido ele tão perto recentemente, estávamos de fato conectados, sempre conversando, quando um pensava no outro lá estávamos fazendo presença, um dia lhe mandei uma música sabendo que ele ia amar, e a resposta foi simples: tu entendeu tudo o que eu queria agora!

ESCUTEM e procurem traduzir: https://www.youtube.com/watch?v=rjolxXHRtd0 

Me apresentou pessoas fantásticas, por causa dele tenho a Val, o Cadu, a Fer, o Chris, o Gus e por causa do Gus tenho o André, me aproximei do Rildo... e agora por conta dessa tragédia ele me trouxe a Carol, me reaproximou da Dani e de outros e fez até eu fazer as pazes com o meu irmão que não tem nada a ver com a história... mesmo partindo continua agregando.

Se um dia eu vier a casar ele já não vai estar no altar como padrinho, sorte do Gus que o teve...

Ele que me apresentou as melhores coisas da vida, me introduziu Amy Whinehouse, Inner City escuto sem parar por causa dele e o gosto pelo house 90 ficou mais forte com sua influência, sem falar no Jamiroquai que também virou xodó depois dele, vimos o show juntos em SP. Uma enciclopédia musical, ouvia música 24 horas por dia, e ouvia coisas novas. Tava sempre me enviando links de clipes, músicas e depois do “Spotify” ferramenta que infelizmente usei pouco com ele, mas seu legado está lá, escute!

Muitos dos filmes e séries mais interessantes que vi foram indicações dele: Tomboy, Behind the Candelabra, Amores Imaginários, House of Cards...

Em cada nova música boa que for feita, em cada filme espetacular que for rodado, em cada história de amor avassaladora, ele vai estar...

Sabíamos de cor os textos de 'Terça Insana' e alguns do 'Porta dos Fundos'... repetíamos as frases nos contextos de nossas vidas, diariamente. 

Me dói pensar que nunca vou à Nova York com ele, compromisso que havíamos marcado e que se eu ousasse ir sem ele a coisa ia ficar preta...

Nosso bar nunca vai abrir, mas só ia tocar house se dependesse dele, talvez a gente brigasse porque eu ia querer que tocasse deep house...

Sua morte mata parte do que sou, pois aprendi a ser, aprendi a ver a vida através do seu olhar.

Se eu tiver um filho homem o nome Marcos vai ser o primeiro da lista.

E desde já estou pensando numa tatuagem que faça jus a ele, Marcos há de ficar no meu corpo feito tatuagem.


Marcos Matos Maciel - 37 anos - Foi o cara mais sensacional, espetacular, excepcional, extraordinário, fabuloso, fenomenal, genial, inteligente, bonito, lindo, charmoso, simpático, educado, esperto, sagaz, astuto, verdadeiro, honesto, sincero, crítico, amável, engraçado, diferente, original... ÚNICO!

Melhor filho, irmão, tio, amigo, companheiro, confidente, conselheiro... 

Sua risada e seu bom humor estão em forma de arquivo de áudio. Um salve a tecnologia, pra sempre terei sua sua gargalhada. "Meu cuuuuuuuuuuu hahahahahaha". 

Conquistou tudo o que tinha com muito esforço e dedicação, estudo, era um devorador de livros, filmes, música, arte e cultura. Falava línguas, sabia muito de tudo. 

Dava amor no balde pra todos que o cercavam. 

Menino nascido em Sena Madureira, interior do Acre mas que vivia no mundo, num universo só seu e talvez por isso tenha ido cedo, pois aqui já não tinha mas nada pra absorver, deixa seu legado de sabedoria, verdade e amor. 


Agora venho buscando força nas palavras, nas pessoas, nas canções, na letras das músicas, no vento, nas flores... busco força pra levantar todo dia de manhã, busco força nos amigos em comum, busco força dentro de mim, mas principalmente busco força pra que eu possa dar força a ele, seja lá onde ele estiver.

Cada dia mais me convenço em vida após a morte, porque eu quero e preciso acreditar que ele agora é o vento, é o sol, é uma estrela que brilha bem forte, é a luz, ele é a natureza, ele é a vida, ele é cada pétala de flor em cada jardim desse mundo. Ele é o meu jardim. Ele vai ser a terra que eu pisar descalça, o ar que eu respirar, a água de cachoeira, rio e mar que eu me banhar.

Marcos agora é onipresente.

Te amo por toda a minha vida e além dela.  

Vou viver mais por nós 2!

-----------------------------------------------------------------

Lembra da nossa última conversa? Foi aqui e pra sempre será um lugar pra gente se encontrar e eu te encher de amor e flores!

"CANTINHO DA LUZ"






30/07/2014

Que seja!

Desistir do amor é a maior bobagem, me agarro em cada oportunidade de vivenciá-lo, seja por um instante, um dia… 
Que seja!

24/06/2014

Não há lágrimas vãs...

Em algum lugar alguém escreveu o que eu sentia, copiei e postei mas não tinha dono, então eu possuo por instantes só pra dizer o que eu gostaria!

"Mas eu não posso voltar, meu medo me fez perder o caminho, meu coração abriga uma fé que resiste mesmo que meus joelhos doam, mesmo que minhas orações se repitam, mesmo quando as pessoas se vão. É só uma vontade simples de querer me esquecer, acreditar que esse sol que me acorda é por um motivo, por uma razão. Não há vidas vãs, não há lágrimas vãs, esse sufoco de chorar só não é em vão, essa esperança que me faz acordar não é vã. Só me deixa dormir um pouco, me deixa fechar os olhos e ver nos meus sonhos uma razão pra tudo isso, me espera na próxima parada do fim da minha dor, me espera no início da minha cura, aceita meu coração cansado, meu caminho errado, minhas mão vazias e me pede pra ficar mesmo que seja pra doer de novo, mesmo que seja pra construir uma catedral e me perder dentro dela, por você eu fico, só por você eu aceito ter um lar."

Daqueles dias em que tudo é memória que vira choro.

04/06/2014

Meia volta!

Há 6 anos e um pouquinho criei esse espaço, era o grande boom dos blogs, blogueiros e afins... Eu entrei nessa, rendeu bons frutos, bons textos, boas conversas, novas e preciosas amizades. Largo um pouco, apareço, largo de novo, apareço... Não sei se perdi o jeito da escrita ou se mudei de foco. Com tanta rede social, fui no embalo, embalei em pequenas postagens.

Esse é o Beijo de língua, nome invasivo né? Mas na época eu usava muito o bordão BEIJO ME LIGA dos maravilhosos "LAS BIBAS FROM VIZCAYA" e quis dar o nome do blog de BEIJO ME LIGA mas alguém já tinha utilizado o nome e não utilizava o blog #odio. Virou beijo de língua!

A frase do cabeçalho resumo o que quero dizer com esse título: A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo, eu me mostro. 

Muito prazer meu nome é Claudia, tô tentando voltar a esse espaço, sou dj, atriz, cantora e nas horas vagas sou tudo isso misturado.

Quer ouvir que tipo de som faz minha alma respirar??? Clicka aí do lado esquerdo no meu SOUNDCLOUD.

Quer saber da minha agenda e tudo que eu apronto por Rio Branco? Dá um curtir na minha fã page no facebook!

Quer me conhecer melhor? Pergunte!

Feliz dia pra você que me lê!