Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

22 de dez de 2009

Feliz ano novo!

Sobre o que passou quase tudo ficou.
Registrado em algum lugar as risadas que não foram poucas, as lágrimas que foram muitas.
As sensações inúmeras de cada dia bem ou mal vivido.

Abraços e calças apertadas.
Beijos e sapatos molhados.
Cheiros e aromas inusitados.

Um ano cheio e curto, nada longo, tudo suficiente.
Dias atropelados pela velocidade desse tempo maluco.
Mas nada tenho a resmungar.
Um ano incrível de muito valor, muita realização e sempre muita felicidade.
Do jeito que comecei o ano, vou terminar e começar o outro: dançando e sorrindo porque é só assim que eu sei viver.


***Agradeço as inúmeras visitas durante todo 2009.
***Espero ter mais inspiração pra ser uma blogueira mais assídua em 2010.
***Desejo a todos um Feliz Natal e uma excelente virada de ano.

PS: quem quiser me encontrar estarei aqui ó ->













UNIVERSO PARALELLO 10 EU TÔ!!! EU VOU!!! http://www.universoparalello.art.br

BEIJOSSS E ATÉ 2010!!!

9 de dez de 2009

Passeio inusitado...

Um domingo desses tranquilo, 4 da tarde saí pra resolver umas coisinhas e passei na frente do cemitério da cidade, olhei e pensei: faz tempo que não entro aqui, que não visito meus familiares que aqui estão eternizados. Tá bom eu só pensei: acho que devia entrar hoje, mas sozinha??? Só eu jamais estaria pois ali tem é muita gente, mas de carne, osso e espírito, just me. Tá decidi que ia. Fui resolver o que estava no trajeto e na volta iria lá. Fui.

Estacionei, entrei e segui a procura do túmulo de meu avô, para ir lá e conversar um pouco com ele. Como fazia tempo que não ia lá pulei um túmulo e me deparei com o túmulo de outros familiares, e me virei uns centímetros e lá estava a foto do meu avô sorrindo, aquele sorriso de canto de boca, daquele avô fofo e querido de todos os seus netos. Na hora em que eu olhei pra foto, automaticamente eu me desfiz em lágrimas, chorei feito criança um tempão. Rezei, agradeci, pedi paz e orei por todos aqueles que ali estavam, e a sensação de paz foi incrível.

Andei um bocado ainda lá dentro pra achar outra parte da família, dessa vez de bisavós, e a gente repara cada coisa, ostentação em túmulos chiquérrimos, outro com apenas uma cruz em cima, as vezes até sem nome, flores, velas, os epitáfios, tudo...
É uma experiência única caminhar pelo cemitério daqui, não e fácil, muito estreito, arriscado pisar na casa de alguém.

Não vejam esse relato como uma coisa sombria, sozinha no cemitério e tal, não. A historia é, que depois de ver aqueles que partiram e conversar com eles, mandar minha energia boa e receber a energia do mundo de volta eu fiquei em paz. Senti uma imensa alegria, na verdade um misto, no início tristeza, mas conforme chorava, lavava a alma e recebia o novo.

Chôro descontrolado sem culpa, apenas lamentando pelos que partiram há muito tempo e fiz a limpeza da parte mais importante do meu corpo: a alma.

PAZ é só o que desejo hoje e sempre, pra todos.