Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

30 de jan de 2009

Levante!

Levante - Filomedusa

Calma paciência e compreensão
Já não resolve não
Veja desse modo o que é do coração
Se ainda tem olhares sóbrios
Sobrou eu acho consideração

Este mesmo tempo que na ausência cura
Também cega por costume
E quem se acostuma
Sempre sem querer sem culpa
Um dia se trai

Logo o endereço da mudança é mais que certo
É quase perto da ignorância
Um lindo descaminho
Muito mais sincero
Eu quero a violência de dormir sozinho
Porque não desejo a quase paz
Porque não me submeto mais
Eu deixo e sigo

Eu não não não não não
Me submeto mais

www.myspace.com/filomedusa esse é o My Space da banda Filomedusa, banda acriana de categoria mundana.


*Quando Carol, a vocalista canta essa música em seus shows pela cidade, fico num sentimentalismo que nem sei de onde vem, sei que canto junto e sinto uma vontade imensa de chorar, alegria ou tristeza, não sei. Carol me emociona demais com essa música e canto bem alto junto com a banda que é um luxo.
Filomedusa mais uma jóia da música acriana!

*LEVANTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

27 de jan de 2009

Enquanto eu via, onde eu ia?


Ontem dei a sorte de na hora em que passava o Big Bosta Brasil, no multishow passava um show inédito do Coldplay. Caraca que sorte mesmo, pensei. Me deliciei com uns 45 minutos de muita música boa e com a energia dos garotos britânicos no palco. Mas não foi só isso, eu me acabei de chorar, um choro contínuo e que eu mesma perguntava de onde vinha. Enquanto eu via, onde eu ia? E comecei a pensar a fundo de onde vinham todas aquelas lágrimas. Vendo o show no meio de uma praça em Londres e aquelas pessoas vibrando, na verdade eu queria estar lá (e quem não queria?), sim estar lá de corpo e alma, vendo um show do Coldplay numa praça que tal?

Mas o pensamento foi além e me remeteu a postagem anterior, a vida interessante que desejo ter. As escolhas que vamos fazer ao longo da vida vão traçar esse caminho de felicidade, é isso. A vida interessante que desejo ter no fundo será a minha vida feliz. Todas os nossos desejos, vontades e realizações pessoais vão fazer essa felicidade aparecer. Eu digo com todas as letras que sou feliz, mas que busco complementos pra essa felicidade, as coisas interessantes.
Mas tudo isso porque eu via um show do Coldplay na tv e chorava sem parar, eu me vi adiante, me vi no futuro, me vi querendo e realizando as coisas. Vi e vejo claramente que eu tenho uma estrada pra pintar, um caminho pra traçar, tão cheio de novidades e as tais coisas interessantes que tanto quero.


Maria Rita já canta o tempo todo na minha cabeça: MUITO POUCO!
Muito pra mim é tão pouco e pouco eu não quero mais. NEM EU MARIA!

26 de jan de 2009

Feliz ou interessante?

Decidi que não quero uma vida feliz. Quero uma vida interessante, cheia de atitudes, aventuras e loucuras de amor. Esses padrões de felicidade são um saco: arrumar um bom emprego, fazer uma faculdade, arranjar um marido, ou mulher, ter filhos, reformar a casa. Cada um com suas listas de felicidade pronta. A minha não tem nada disso. Quero muito mais do que acordar as 7:00, estar as 8:00 no trabalho... Não quero padrões nem burocracia. Quero correr o mundo e acordar todo dia com a incerteza do que virá, eu quero ver o que há, e quem vai me amar como eu sou. Como dizia Cazuza tô cansado dessa caretice e dessa falta do que falar.

*Vou rezar todo dia por uma vida interessante e menos burocrática!

Entender o quê?

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."


*Para minha companheira de trabalho Bruna Guedes, a própria que indicou a citação de Clarice Lispector.

*Bem-vindos, bom dia e boa semana!

22 de jan de 2009

Tristeza...


"...ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro da nossa sensibilidade, que ora gargalha em grupo, ora busca o silêncio e a solidão. Estar triste não é estar deprimido.
...
Estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer, sem uma razão aparente - as razões têm essa mania de serem discretas."

->Estou lendo Martha Medeiros - Doidas e Santas, um livro que reúne várias crônicas dessa mulher que pouco conheço mas que pela leitura já estou virando fã. Acho até que vou fazer um marcador só pra ela: Doidas e Santas.

->Entendam a tristeza como uma passagem pra algo que breve será melhor.

21 de jan de 2009

Lótus II



Apresento a vocês minha pele nova, a flor de Lótus, que agora me acompanhará pro resto da vida. Ela sempre me fará renascer por mais difícil que possa estar uma situação. A flor de Lótus será agora minha nova vida, minha guia, minha certeza que estarei pronta pra tudo.

19 de jan de 2009

WALL-E

Na minha última viagem comprei alguns filmes entre eles: WALL-E. Fique economizando pra assistir, pelo fato de ter tv a cabo fico sempre zapeando, mas ontem não tinha nada pra ver e me entreguei ao filme. Do início ao fim eu me diverti, amei, vibrei e até chorei. Eu sou boba mesmo pra chorar. Mas o filme da Disney WALL-E é uma linda e comovente história de amor.

A trama passa em 2700. O mundo não é mais habitável, está soterrado de lixo e o robôzinho WALL-E está lá fazendo seu trabalho a que foi programado 700 anos antes: limpar a terra. Ele é o único exemplar funcionando e dia após dia ele realiza sua tarefa de limpar a terra, mas ele desenvolve consciência e personalidade. E passa a colecionar inúmeros artefatos humanos que ele encontra durante a limpeza. Entre eles, estão um cubo mágico, um aparelho de VHS e uma fita de seu filme favorito, Hello, Dolly!.

E onde estão os humanos nessa história? Vivendo em uma gigante nave no espaço, todos obesos e bitolados, assistam please!


Eu poderia contar o filme todo, mas vou deixar que vocês assistam. AMEI e quero assistir 1000 vezes. WALL-E tem a grande mensagem de que temos que cuidar da terra, do planeta. Uma história de amor, luta e força de vontade.

ASSISTAM WALL-E, um dos melhores filmes de animação que já vi. Inteligência, comédia, romance e bem-estar.

Felicidade

Felciidade - Chicas

Quando a gente canta
Somente aquilo que a gente sente
Profundamente
Não há lugar nenhum para canção doente
Porque a alegria se derrama quente
Pois quando a gente canta alegria
A força da canção explode
Se irradia
É como a luz do sol sendo a luz da gente
É como a luz da gente sendo a luz do dia

Ô, felicidade
Eu quero andar na vida namorando você
Por todos os caminhos onde eu descobri
Que apesar de tudo meu povo sorri
Ô, felicidade
Meu coração não mente
quando canta e diz:
Eu faço exatamente
o que sempre quis
É muito importante que eu seja feliz.


***Desde que descobri Chicas não páro de ouvir, cantar e indicar.

***Eu quero essa felicidade!

***Boa semana pra todos!

15 de jan de 2009

Lótus I

Há muito tempo eu queria tê-la em minha vida, por perto, a vista!
Não sabia exatamente com o que ela parecia, mas eu queria.
Cheia de vida, cores e história.
Eu inventei minha própria história com ela e alguém no mundo pode até ter algo parecido, mas nunca igual.
Agora ela é minha, agora ela sou eu.
Ela vai estar pra sempre aqui me fazendo ter força pra levantar, sendo literalmente meu ombro direito em tudo.
Estará sempre me trazendo a beleza e a pureza de uma flor.


"O verdadeiro simbolismo da Flor de Lótus é de demonstrar na prática, a possibilidade de transformarmos tudo que for de negativo, em algo belo e puro, como a maravilhosa Flor de Lótus faz diariamente, silenciosamente e com toda tranquilidade.

Olhada com respeito e veneração pelos povos orientais, ela é freqüentemente associada a Buda, por representar a pureza emergindo imaculada de águas lodosas. No Japão, por exemplo, esta flor é tão admirada que, quando chega a primavera, o povo costuma ir aos lagos para ver o botão se transformando em flor."


*Tatuei uma flor de lótus no ombro direito. Em breve eu mostro minha nova pele!

8 de jan de 2009

Desafio

Esse é um daqueles desafios, joguinhos de blog. Já tinha visto no blog do meu amado Maldito (Dito pelo Maldito) e ví no blog da Má (Limão com Couve), achei legal e quis fazer!
*Regras:
I. colocar uma foto individual nossa;
II. escolher uma banda/artista;
III. responder às questões somente com títulos de canções da banda/artista escolhido;
IV. escolher 4 pessoas que respondam ao desafio, sem esquecer de avisá-los.

I. A foto

II. Maria Rita

III. As respostas

* És homem ou mulher? Menina da lua
* Descreve-te: Feliz
* O que as pessoas acham de ti? A Festa
* Como descreves o teu último relacionamento: Encontros e despedidas
* Descreve o estado atual da tua relação: Pra declarar minha saudade
* Onde querias estar agora? Caminho das águas
* O que pensas a respeito do amor? O que é o amor?
* Como é a tua vida? Agora só falta você
* O que pedirias se pudesses ter só um desejo: Novo amor
* Escreve uma frase sábia: Maltratar não é direito

IV. Indicar 4 pessoas: não sou muito fã de indicar não, faz quem quiser!

Que tal?

Refazendo


Nada Além - Composição: Los Porongas

Uma palavra quente rente à boca
Alguma roupa rota ou assinada
Nada além de esconderijo
Tudo bem
Muito além de tudo isso
Tudo sem
Nem pudor, nem compromisso

Anseios temperados com receios |
Paranóias e outras dúvidas |

Nada além de esconderijo
Tudo bem...

Ter que acordar
Sorrir
Cumprir
Cumprimentar
Admitir
Fingir
Dançar, dançar, dançar...

No infinitivo perpétuo
De 24 lentas horas
de 24 horas

Nosso pequeno moderno mundo pequeno moderno
Nada doce, nada eterno
Uma infinidade de termos
Para sermos iguais
Nada além do que satisfaz


***

Como o Sol - Los Porongas

A razão espaço-tempo é sempre tão desencontrada
Todo início quase um fim
Tanto "sempre" e sempre acaba

A razão espaço-tempo é mesmo tão desconcertada
O campo aberto uma prisão
Quando finda

Tudo que não me interessa agora
Eu jogo fora
Tudo que não me interessa agora
Eu jogo fora
E se vai como o sol

Como o sol
Que se esconde ou se espalha
Como o sol
Que aquece ou atrapalha
Como o sol
Que derrete ou agasalha
Como o sol


***Decidi colocar essas duas letras do Los Porongas, pois tenho escutado quase que diariamente o som desses meninos prodígios. Pra quem não conhece Los Porongas é uma banda que faz rock'n roll independente no Acre e pelo Brasil afora. As letras expressam bem a minha fase atual, quis botar pra fora em forma de canção, como sempre.

"Tudo que não me interessa agora eu vou jogar fora..."

"Nada além de esconderijo..."

***Ainda não consegui entrar no ano de 2009 aqui no blog, estou buscando a concentração e organização das minhas idéias. Buscando palavras, histórias e outras cositas mais.

***2009 chegou e eu tô ainda me desfazendo de 2008. Acho que tô quase terminando de limpar as gavetas internas, assim que pronto eu revivo, eu renasço, eu me mostro.

***Beijos de língua!

5 de jan de 2009

Sampa!!!

Passei a semana antes do Natal em São Paulo, e já que o adjetivo "maravilhosa" já é do Rio de Janeiro vou usar a palavra "fantástica" pra definir a grande São Paulo. Bota grande nisso e bota gente naquele lugar. É minha segunda viagem a sampa e agora pude ver mais coisas e por conta própria, andando, desbravando e descobrindo os mundos em um mundo. Viajei por várias culturas, em uma semana, fui p/ Itália e comi a melhor pizza de tomate seco com rúcula do mundo, num lugar super charmoso em Pinheiros chamado Vitelloni, sem falar na incrível prova de azeites finíssimos, ai ai. Tomei um delicioso chop da Brahma, cruzando a Ipiranga com a Av. São João, no Bar da própria (Brahma) e ao fundo Caubi Peixoto cantava, conceição eu me lembro! Passei uma noite ótima em Londres, num Pub Inglês impecável, tomando vários tipos de chop, comendo um big hamburguer com fritas e ouvindo uma banda que fazia uma mistura sensacional, dancei muito. Fui na cena underground de Eletro music na boate Vegas, na Rua Augusta e no fim dessa noite comi comida mexicana no Los Tacos, hummm. Me senti em Nova York na Bella Paulista, uma padaria que fazia fila pra sentar e desgustar as maravilhas. Também dei uma voltinha por Paris e comi uma quiche de salmão insuperável. Minha última parada foi no Japão, que lugar lindo, me emocionei ao entrar no bairro da liberdade, pela 2ª vez, porque não se parece com nada, a não ser com o Japão, comi um belo rodízio de sushi e ainda me rendi a camarões gigantes fritos na hora. Sem contar que fui no show da Diva pop, yes Madonna baby. Em 7 dias eu fiz um monte de coisas, absorvi zilhões de informações e mudei. Me transformei junto. São Paulo não pára, ninguém pára, e eu lá não queria parar. Em 7 dias eu vi um pouco do mundo, já que nunca sai do Brasil, mas pra quê se você tem um país tão cheio de influências, mistura e diversidade. Essa é a palavra: Diversidade! Uma viagem que me fez ver além do que eu vejo, que me fez pensar além do que eu penso e que me fez sentir mais do que imaginava. Me conheci mais um pouco. Se auto divirta! Faça tudo por você, por sua vontade, desbrave o mundo e o seu inteirior.

*Uhullllll

*Sempre que puder viaje só!!!

*Tava devendo o relato da minha viagem!!!

*Logo escrevo sobre o novo ano!!!