Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

18 de set de 2008

Um bando de Patifes!


No último domingo tivemos aqui no Acre, a nossa Parada Gay, com show das Frenéticas e do Dj Patife. Esse post é destinado a esse incrível Dj e também serve como protesto. Do contrário que muitos pensam, cada Dj tem seu estilo, suas preferências e seu modo de tocar. Eu tenho o meu, Fatboy Slim tem o dele, e o Patife tem o dele. Sem comparações!

Eu por exemplo sou uma aprendiz, toco coisas que gosto de ouvir e dançar,  rock,  eletro rock,  tribal ou a famosa Drag Music, muito psy trance... são vários estilos que misturo pra fazer uma noite aqui em Rio Branco, atendendo as variadas festas etc... Quando sou contratada para festas públicas, toco o meu estilo, mas quando sou contratada para festas particulares toco de um tudo, geralmente o que o contratante quer ouvir, esse é o meu jeito. Aqui no Acre a maioria dos Dj's, toca pra agradar e não segue uma linha e isso vai acostumando a população, que acha que todo Dj deve tocar de tudo um pouco. Não é assim que funciona. E parece que as boates e festas daqui nunca vão evoluir, porque sempre vão tocar aquela mistureba da porra, e o povo vai querer sempre ouvir essa mistureba nojenta.

O Patife veio abrilhantar ainda mais a Parada, logo depois das Frenéticas ele entrou e começou seu som - PAUSA para conhecermos ele:

Na esteira da nova onda de DJs estrelas, surgiu o DJ Patife, alcunha de Wagner Borges Ribeiro de Souza. Patife começou animando festas e bailes da periferia de São Paulo, onde nasceu. Aos 13 anos, passou a ser DJ do grupo de rap Fatos Reais. Tocava de tudo, samba, axé enfim. O primeiro contato com drum’n’bass foi em 1993, através do amigo Marky Mark, atual fenômeno do gênero, mas que na época era balconista da loja de discos onde Patife comprava vinis de tecno hardcore. Patife decidiu apostar no novo som, que considerava uma evolução do hardcore. Em 1997, numa viagem à Europa com Marky Mark, acompanhou uma das feras do gênero, Roni Size, na entrega de um famoso prêmio por lá. De volta ao Brasil, Patife começou a mostrar seu som e foi angariando fãs do estilo. O lançamento do primeiro disco, no início de 2000, "Sounds of Drum’n’bass", despertou o interesse das revistas Muzik e MixMag, bíblias da música eletrônica dançante na Inglaterra, e rendeu um convite para lançar o disco em Londres. O trabalho do DJ Patife segue a linha drum’n’bass com textura jazzística, e vale frisar que boa parte das músicas que ele toca, são músicas brasileiras, do TOP de Tom Jobim, Vinícius, Toquinho, Fernanda Porto e tantos outros, são músicas mixadas por ele, e que tomam forma dançante pelas mãos dele.

Pra quê tudo isso Claudinha?

Pra dizer quem é o Patife!
Pra botar na cabeça de alguns que música de qualidade existe!
Pra dizer que Dj não é rádio, vitrola, Jukebox, que toca o que você quer!
Pra dizer que tem muita gente ignorante, que não sabe parar e ouvir um Dj, quer ouvir a porra do Funk, Axé...

Essa revolta é simples, o Patife estava fazendo seu set maravilhoso quando um pequeno grupo de pessoas começou a vaiar o Dj, aquele bando de trogloditas vaiavam e pediam coisas como: Funk, Madonna, ( que fique claro eu amo Madonna), Michael Jackson e sei lá o quê, faziam sinais de negação, uma vergonha. Muita gente ficou indignada com tal protesto, eu então dá pra ver né, unimos a galera e fomos lá pra frente do palco, algumas pessoas até subiram no palco pra confortar o Patife, que fez mais que tocar:

Ele parou e disse - que tinha seu estilo, que não sabia que seria assim, e que daria um jeito de agradar. Tocou umas 3 músicas pra esse povo ridículo, e voltou pro seu incrível, DRUM 'N BASS, DRUMEBEISE, ou como quiserem chamar. A festa é pública, aberta, quem não quisesse ouvir aquele som que fosse embora.

A única manifestação odiosa é contra esse povinho U Ó! Enquanto o mundo evolui, as novidades aparecem, o mundo gira sem parar, ainda tem gente parada no tempo e com as mesmas idéias retrógradas. 

ACORDA POVO, chega desse isolamento cultural, pelo amor de Deus! BANDO DE PATIFES!


http://www.djpatife.com.br/pt/

http://www.myspace.com/djpatife

http://trama.uol.com.br/portalv2/artista/index.jsp?id=481



CAROLINA, CAROL BELA (Toquinho) 

We like it, I like it, you like it too
Stamina MCs on wax for the movement crew
See all I know is this tune, tears of lovin you
So anytime we're around this is what we do

It's the way
That we play this sound
It's the way
That we bring this sound to you
It's the way
That we play this sound
It's the way
That we bring this sound to you

Hey yo
This is the way that I can best connect to you
Stop all the fighting and begin that healing
We all get times when we just don t know what to do
There ain’t a day when I don t get that feelin
But for tonight the vibe is right
And I'm damned if I can hold it any longer baby
Just for tonight the vibe is right
And I'm damned if I can hold it any

Becuz it's the way
That we play this sound
It's the way
That we bring this sound to you
It's the way
That we play this sound
It's the way
That we bring this sound to you

Now as I m singing
the party s swinging vibe we bring is playing it loud
Feedin energy from people in the crowd, and a
You know we got it like this baby, and a
You know we got it like that baby

See now as I m singing
the party s swinging vibe we bring is playing it loud
Feedin energy from people in the crowd, and a
You know we got it like this baby, and a
You know we got it like that

E ela mora no meu peito
E eu moro vizinho a ela
E eu fico desse jeito
Pensando nos beijos nos carinhos dela

It's the way
That we play this sound
It's the way
That we bring this sound to you
It's the way
That we play this sound
It's the way
That we bring this sound to you
Eh yo

***"Patife toca Carol Bela" Isso foi eu gritando pra ele, o cara olhou pra mim rindo e disse já já!

***Quando tocou essa música, foi um coro, todo mundo lembrou que já havia escutado essa música algum dia, eu cantei, pulei e dancei, só pensando nos Beijos e nos carinhos...

***Acabou o show e fui logo no backstage falar com o cara, de quebra ainda comemos tudo que tinhamos direito em seu camarim, ahahaha.

:) VALEU PATIFE VOCÊ É MARA!!!

10 comentários:

;) disse...

Ahh NINGUÉM merece essas pessoas meeesmo!!!

Eu já abri o myspace dele pra ouviir!
^^

;***

kasame_77 disse...

é foda isso...na real eu queria que o DJ tocasse só para mim..minha músicas, mas é como vc falou cada DJ toca o que gosta..aquele que toca o que os outros gostam, não tem gosto, certo..então ele não é DJ ele é uma pessoa que cuida do som e quem comanda é o público...e isso não existe. E esse povo que fez isso só lhes faltam ...EDUCAÇÃO....RESPEITO, depois reclamam que no Acre não vai nada que preste, qd vai se comportam de desta maneira, e isso pega mal para quem organiza e para o Estado. Pessoas dessa estirpe que queimam o filme do acreano, agora pode apostar que se ele tivess no Rio escutando teria adorado. Qd estão fora do habitat ficam "civilizados" (alguns).
bjos

MASA disse...

se eu tivesse lá, ia dar uma de Patrick...OLHA A FACAAAAAAAAAAA!!!!


UEHUEHUEHUEU


QUE Ó ESSA BREGUICE...


VOU JÁ AÍ DAR OUTRA FESTA!

Angela Carolina disse...

Sinceramente amiga esse post tinha que existir, aquilo lá foi "rédiculo", aquele povo vaiando... Bando de patifes mesmo... Sem noção, sem cultura... Tanto progresso, tantas descobertas não valem nada. Porque no fundo, o ser humano continua primitivo... Q vergonha né? Ainda bem estávamos lá! Amo vc querida! Beijokas

lpzinho disse...

Oieee supermenina linda, dj perfeitinha, mulher de conteúdooo!!!
Então.. realmente o Patife não é brincadeira não!!
Tem mta gente neste Brasilzão pagando de Dj, tocando qualquer coisa, sem ter sequer noção de como combinar um set, sem saber o que é picth, sem saber nada de música... (parece jogador de futebol de hoje em dia eheheh ou aquela fase que toda menina dizia q era modelo hauhauahau)
Então.. mas Dj mesmo, que eu curto.. é influência e sabe das coisas.. que fizeram história são os irmãos Grego, Iraí Campos, Ricardo Guedes, caras bacanas e amigos que sabem o que fazer com as bolachinhas... assim como Cuca, Malboro, e tantos outros bons profissionais!!
Porém.. o mais completo, pq é apresentador, escreve, dirige, faz locução e tb mixa MUITO é o eterno amigo Julinho Mazzei!
Estes são mto feras eheheheh!!!
Falando do post, Clau... muito bom... eu acho maravilhoso qdo alguém coloca assim, argumentação, conteúdo, escreve mesmo! Vc é completinha demais, sabia?
Te adoro muito, mesmo sem te conhecer garota de sonho! ^__^ Bjo com gloss e boa semana!

Léo Mandoki, Jr. disse...

Descobri seu blog por um acaso e gostei viu!! vc é DJ? no Acre??

Luiz Korsakoff disse...

Concordo plenamente com suas considerações a respeito de estilos de dj's, da gafe cometida pelo povinho ignóbil que tava na festa e pela qualidade do som que o Patife produz. Só acho que talvez tivesse sido de bom tom a organização da Parada ter contratado algum produtor nacional de Tribal-Vocal-House, que faria com que a festa "animasse" mais.

Belo blog, add nos meus favoritos.

Bjomeliga
;*

Léo Mandoki, Jr. disse...

Dou mto valor aos DJ. Costumo ir a algumas disco aqui em Portugal e tem DJ super in. Um DJ de responsa é uma pessoa super de bom gosto e que sabe produzir espetaculo de ondas eletronicas no cerebro das pessoas.
Deveria existir DJ para a literatura!!! Vou add vc nos meus favoritos. Vc é mto gata!

T disse...

me sinto tão bem aqui.
Beijei :*

Cara de 30 disse...

Bem... Pelo que eu entendi, chegou a rolar um preconceito contra o DJ Patife e o estilo dele, certo?!

E justo na Parada Gay...

Ah tá... Entendi... Hmmm... Sei...

SEM COMENTÁRIOS!

E é só.