Sinta-se beijado(a)

A língua é o único músculo que diz a que veio. Eu falo o que penso, eu conto o que vejo, eu compartilho o que gosto, eu exponho meu modo eu me mostro. É um espaço meu, seu, é universal assim como o Beijo! Fique a vontade e divirta-se!

4 de fev de 2011

Luau na Claudinha: eu vou!


Houve uma época na minha adolescência em que tudo era festa e eu a cicerone da maioria delas no jardim da minha casa. Eu juro que não lembro onde os meus pais se metiam, se estavam em casa, viajando ou coisa do tipo, pois agora querendo contar algumas histórias eu simplesmente não lembro onde eles e minha irmã estavam quando eu aprontava essas. Meu irmão morava no Rio, dele eu lembro que não estava lá.

Mas o fato é que fiz muita farra lá em casa, no meu imenso jardim babilônico, festinhas regadas a vinho de garrafão e violão. Os amigos do colégio, dos outros colégios, do convívio diário, enfim a turma toda se reunia lá em casa pra noites inesquecíveis.

Muita conversa, muita música e as vezes muito vômito também, fazer o quê éramos apenas adolescentes com 15, 16 anos e aprontávamos feito gente grande. A rodinha se formava e o William comandava o violão, eu e ele passávamos tardes ensaiando em dia de "luau", no repertório tudo de Marisa Monte, Adriana Calcanhotto, Creed, Alanis Morissette e mais um monte de coisa. A noite fluia com muita diversão; a gente cantava, dançava, bebia, paquerava e aprontava coisas que até Deus duvida. Muitas descobertas e até grandes paixões surgiram nesses movimentos culturais da adolescência acreana.

Pergunte a qualquer um que presenciou tais festinhas e a resposta será unânime: INESQUECÍVEL.

3 comentários:

Desirée disse...

festas. cada recordação gostosa que elas nos trazem!

Lais M. disse...

uhuuuul

mt festa
e mto beijo de liinguaa
rsrs


saudades qrida


Beijocas e boa semana pra ti!
;D
te aguardo no meu cantinho ^^

Giseli Valente disse...

Eu lembro desses momentos...
algumas vezes sua mãe estava por lá... dentro de casa... saudades sempre!